terça-feira , 25 julho 2017

Pedreiro é preso suspeito de estuprar as próprias irmãs de 9 e 14 anos em Vitória

suspeito-de-estupro-irmasUm pedreiro de 39 anos foi detido suspeito de estuprar as próprias irmãs, de 9 e 14 anos de idade, no bairro Gurigica, emVitória. O homem foi preso na última terça-feira (15). O suspeito atuava como pai de santo e, segundo a polícia, aproveitava os rituais para molestar as irmãs. A identidade do suspeito não é divulgada pelo crime envolver crianças.

O suspeito atribuiu as acusações à inveja por ter se casado com uma jovem mais nova, de 17 anos, e negou o crime. “Era muito inveja na minha vida por eu ter uma esposa mais nova, uma pessoa muita bonita. Muita inveja”, contou o suspeito.

Porém, de acordo com o delegado titular da Delegacia de Proteção á Criança e ao Adolescente (DPCA), Leandro Pazzolini, o homem confessou que passava um óleo nas meninas, inclusive nas partes íntimas, durante um ritual de proteção, mas negou que tenha estuprado as irmãs. Ainda conforme o delegado, em depoimento, a menina mais nova disse que o pedreiro chegou a prometer uma festa.

“Uma das vítimas alegou que iria fazer uma festa para ela, só que quando ela chegou ao local, na verdade ela estava sozinha e a pretexto de proteção, ele passou a manipular as partes íntimas da vítima e até mesmo tentar a violência sexual. Com a outra vítima ele também orientou a passar esse pó e disse que iria ficar protegida com esse pó”, afirma o delegado.

O suspeito morava em Gurigica e, de acordo com o depoimento, atuava como pai de santo na região de Maruípe, em Vitória. Ainda segundo a polícia, foi a menina mais velha quem decidiu contar o suposto estupro para a mãe, e a história, então, se espalhou pelo bairro.

O suspeito então decidiu mudar de endereço e de religião. Já morando no município de Serra, o homem passou a frequentar uma igreja evangélica, mas continuava mantendo o contato com as supostas vítimas por telefone, segundo o delegado. A polícia pediu a quebra de sigilo telefônico do suspeito e descobriu o novo endereço do homem.

Segundo o delegado, os abusos se estenderam por cerca de seis meses. Duas testemunhas, ouvidas no inquérito, afirmaram terem visto as meninas nuas, na presença do suspeito. “Ele vai ficar preso e vai responder por estupro de vulnerável em razão das idades das vítimas e temos certeza que ele será condenado e cumprirá pena em regime fechado”, completou o delegado.

O homem ganhou a confiança da família depois de prestar serviços como pedreiro na casa onde as crianças moravam. Baiano e morando no Espírito Santo há quatro anos, o suspeito é casado, e pai de uma menina. A esposa do acusado é uma adolescente de 17 anos.

Além disso, verifique

Conflito no mar da Bahia tem novo capítulo após Fibria não cumprir acordo com pescadores artesanais

No dia 01 de Julho informamos  sobre um conflito envolvendo a papeleira Fibria Celulose e pescadores …

Comentários no Facebook