quarta-feira , 26 julho 2017

Vinda de Temer torna irreversível candidatura de Lelo à prefeitura de Vitória

michel temer em vitoriaA passagem da caravana da unidade, com o vice-presidente Michel Temer em franca campanha para que o PMDB tenha candidatura à Presidência da República, provavelmente com o próprio Temer capitaneando um palanque, reverberou na disputa eleitoral deste ano.
Uma constatação do encontro dessa segunda-feira (15) é que a candidatura do deputado federal Lelo Coimbra a prefeito de Vitória se torna irreversível. O partido tem que aumentar sua base de prefeitos em grandes cidades e as disputas nas capitais é uma prioridade para o partido.
O deputado vinha deixando claro que sua intenção é disputar a eleição de qualquer jeito. Ele vem caminhando pela cidade e tentando aumentar sua musculatura política para chegar ao processo eleitoral em condições de enfrentar os favoritos para o pleito.
Mas havia uma expectativa dos meios políticos de que o deputado federal pudesse recuar em favor de uma aliança palaciana caso não consiga aumentar seu capital político. Com os levantamentos internos nas mãos, muitas lideranças tentam limpar o campo político, com o intuito de atrair o deputado federal ou fazer com que o governador Paulo Hartung(PMDB) concentre seus aliados em um palanque para diminuir a divisão de votos em torno de um nome.
O PSDB tentou essa estratégia cobrando o apoio do governador ao palanque de Luiz Paulo Vellozo Lucas. O PT apelou pela aliança nacional entre as siglas para tentar desmobilizar a candidatura de Lelo. O deputado federal, porém,  vem articulando sua candidatura de forma independente tanto do Palácio Anchieta como do apoio de parte do PMDB ao governo federal.
 A partir da passagem de Temer pelo Estado, a posição de Lelo fica mais confortável. Com a proposta do partido de aumentar a base de prefeitos, os números em torno de Lelo tornam-se irrelevantes diante da necessidade de o partido marcar seu espaço nos processos eleitorais de todo o País em outubro próximo.
Com a definição em torno do nome de Lelo Coimbra, o cenário em Vitória já começa a se clarear. O prefeito Luciano Rezende (PPS) tem direito a disputar a reeleição e seu nome também é irreversível. Com a entrega do diretório municipal ao deputado Enivaldo dos Anjos, o PSD também define sua posição para a disputa municipal.
O PSDB teve algumas movimentações internas conflitantes, mas no ninho o grupo de Luiz Paulo Vellozo Lucas também não está disposto a recuar da disputa deste ano. O deputado Amaro Neto estaria em negociação com o PDT para conquistar uma legenda mais forte para a disputa. Hoje ele está no PMB, mas deve aproveitar a janela do próximo mês para buscar outra acomodação.
O PT ainda não definiu quem vai comandar a campanha do partido na cidade, mas com a participação tucana na disputa, a nacional deve pressionar o partido a também marcar território, já que em disputas de capital, o partido precisa ir para o enfrentamento, pensando na sucessão presidencial.

Além disso, verifique

Polícia Militar prende acusado de assaltar estabelecimento comercial em Itabatã, Distrito de Mucuri

Na noite deste domingo, dia 23 de julho, após ser acionada pelo telefone 190, a …

Comentários no Facebook