terça-feira , 25 julho 2017

Audiência pública discutirá qualidade da água fornecida aos moradores de São Mateus

falta agua smO Ministério Público do Estado (MPES) em São Mateus, norte do Estado, realizará audiência pública na próxima quinta-feira (29), às 14 horas, no auditório do Sesc, para debater a qualidade da água fornecida à população.  Há mais de vinte dias, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) distribui para as casas do município água com elevado teor de sódio.

O MPES quer avaliar o risco da ingestão dessa água pelos moradores. Embora o Saae tenha informado que a água só pode ser utilizada para higiene, pois é imprópria para consumo, as famílias dos bairros de baixa renda não têm alternativas, já que não podem arcar com a compra de água mineral em distribuidoras. A prefeitura resolveu somente nesta semana contratar caminhões-pipa para o fornecimento de água potável no município. O serviço será realizado de segunda a sexta-feira, das 7h às 17 horas.

A salinização do Rio Cricaré, que abastece São Mateus e sofre intensa degradação, foi detectada no início deste mês, em decorrência da baixa vazão do manancial, o que permitiu o avanço do mar. Inicialmente, o processo obrigou o Saae a interromper os serviços, deixando mais de 75 mil pessoas sem água por alguns dias. Depois, o abastecimento foi retomado somente para higiene, cenário que permanece até hoje, sem previsão de solução.

Durante todo esse tempo, o prefeito Amadeu Boroto (PSB) não demonstrou sensibilidade ao drama dos moradores. A distribuição de água potável iniciada nesta semana ocorreu após cobranças dos vereadores do município.

Eles aprovaram no último dia 13 um requerimento do vereador Eneas Zanelato (PT) cobrando o fornecimento de água por meio de caminhões-pipas, investimentos em perfuração de poços artesianos na sede de São Mateus, Ilha de Guriri e distritos, além da realização de audiências públicas para buscar soluções junto com a população para resolver o problema.

Na próxima quinta-feira, a população prejudicada poderá apresentar intervenções durante a audiência, porém, com a condição de se inscreverem até meia hora antes do início da audiência.

Iniciativa privada

A situação da água em São Mateus retomou o debate sobre a privatização do Saae, que sempre foi o desejo do prefeito Amadeu Boroto. Isso seria possível por meio de concessão. Boroto é acusado de não promover qualquer melhoria no sistema de captação de água e tratamento de esgoto do município durante seus dois mandatos.

A contratação prevê um período de locação de 32 anos ao custo total estimado de R$ 590 milhões, mas a licitação foi suspensa pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que detectou irregularidades.

Em audiência pública realizada em setembro deste ano pelo vereador Eneas Zanelato, a população rejeitou entregar os serviços para a iniciativa privada.

Além disso, verifique

Conflito no mar da Bahia tem novo capítulo após Fibria não cumprir acordo com pescadores artesanais

No dia 01 de Julho informamos  sobre um conflito envolvendo a papeleira Fibria Celulose e pescadores …

Comentários no Facebook