sexta-feira , 20 janeiro 2017

Jorge Silva confirma que não é candidato a prefeito de São Mateus

Jorge_int02O deputado Jorge Silva (PHS) reuniu lideranças na manhã desta sexta-feira (8), no Norte Palace Hotel, em São Mateus, para anunciar que não irá disputar a prefeitura do município na eleição deste ano. O deputado avaliou o cenário político e conversou com aliados nos últimos 90 dias para tomar a decisão de sair de um pleito em que era considerado um dos favoritos.
Segundo Jorge Silva, vários fatores pesaram em sua decisão. Ele conversou com várias lideranças locais e Estaduais, incluindo o governador Paulo Hartung. O deputado também levantou a situação financeira do município, que não é das mais atrativas para os gestores.
Também influiu na definição as novas regras eleitorais, que proíbem o financiamento privado de campanha. Após conversa com a Nacional do PHS sobre como seriam os repasses para as campanhas dos recursos do Fundo Partidário, o deputado entendeu que o cenário não era favorável para a disputa em São Mateus.
Outro fator que segundo Jorge Silva teve influência decisiva em sua decisão foi sobre a vaga deixada na Câmara. A suplência de Jorge Silva seria ocupada pela ex-prefeita de Itapemirim, no sul do Estado, Norma Ayub (DEM), o que tiraria a representatividade do norte. Antes de Jorge Silva, que está no segundo mandato de deputado federal, a região estava há quase duas décadas sem espaço na bancada. O último representante do norte foi Adelson Salvador.
Sobre sua participação no pleito, como cabo eleitoral, o deputado federal disse que pretende sim apoiar um aliado na disputa. Ele não adianta, porém, sua preferência. Disse que vai aguardar o período da convenções e a consolidação das candidaturas para depois escolher em qual palanque irá subir.
Disse também que vai avaliar os perfil e capacidade eleitoral de cada um dos candidatos para escolher um nome. A saída de Jorge Silva muda a configuração do cenário eleitoral mateense. Hoje cinco pré-candidaturas estão colocadas na cidade: a do deputado Freitas (PSB), a do ex-deputado Carlinhos Lyrio, dos empresários Daniel do Açaí (PSDB) e Cássio Caldeira (PMDB) e de Jadir Bachetti (SD). Mas a tendência é de que após as convenções haja um afunilamento de candidaturas.
Neste cenário, Freitas sofre o desgaste de ter o nome ligado ao atual prefeito AmadeuBoroto (PSB), que amarga queda de popularidade com o fim do segundo mandato. Daniel do Açaí é uma figura dominante nas periferias, depois de passar meses distribuindo água mineral durante a crise hídrica. Ao mesmo tempo é uma incógnita para o processo eleitoral. Carlinhos Lyrio retornou ao cenário político com um programa popular de rádio, depois de um afastamento da base. Os outros dois nomes precisam ser testados com o eleitorado.

Além disso, verifique

face_travesti_2_x

Travesti é furtada em motel e posta fotos do cliente por vingança

Uma travesti que trabalha como garota de programa em Praia Grande, no litoral de São …

Comentários no Facebook