domingo , 22 janeiro 2017

180 pescadores de Linhares reclamam de falta de auxílio da Samarco

lama-4286458Já faz mais de seis meses que a lama da barragem se rompeu em Minas Gerais e atingiu o Rio Doce. Mas 180 pescadores de Linhares, último município a receber os rejeitos de minério, reclamam que não conseguiram ser cadastrados para receber o auxílio financeiro da Samarco. O prazo terminou no último dia 20.

“Os pescadores que não conseguiram fazer o cadastro estão contando com o auxílio da família para poder se manter, já que todos os trabalhadores tinham vínculo direto com o rio e as águas marinhas”, afirmou a secretária de Pesca de Pontal do Ipiranga e Barra Seca, Eliane Balke.

Desde fevereiro, a pesca está proibida no Rio Doce, na região Norte do Estado, no trecho de Barra do Riacho, em Aracruz, até Ipiranguinha, em Linhares. Sem receber o benefício e sem poder pescar, Nadir Martinele, pescadora há mais de 20 anos, não consegue pagar as contas. “Minha energia está cortada há cinco meses”.
Quem consegue pescar nos locais onde a atividade é liberada também encontra dificuldade para vender o pescado. As pessoas têm medo de comprar com medo de que o peixe esteja contaminado.
“Aquele peixe que eles pegam, eu fui lá e presenciei, está todo no freezer. Eles não conseguem vender o peixe. Tem pescador passando aperto”, disse o presidente da Colônia de Pescadores de Linhares, Milton Jorge.
O outro lado
A Samarco informou que se mantém aberta ao diálogo e que tem feito reuniões regulares com representantes das colônias e associações de pescadores de Linhares e região para resolver essas questões. (Com informações de Erika Carvalho)

Fonte: Gazeta Online

 

Além disso, verifique

zedoboi

Vídeo: Zé do Boi é diplomado vereador de Mucuri

Comentários no Facebook