terça-feira , 23 maio 2017

Idoso, prefeito de Medeiros Neto vai parar no hospital após prisão dos filhos

costadd-1200x545_cA segunda fase da Operação Hera, deflagrada nesta quarta-feira, 13, pela Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) no município de Medeiros Neto, acabou com a prisão de Nilson Costa Júnior e Rogério Costa.

Com a notícia da prisão dos filhos, o prefeito Nilson Vilas Boas Costa, que é idoso, passou mal e teve que ser levado ao hospital da cidade, onde recebeu atendimento médico, chegou a ficar em observação, mas instantes depois terminou liberado.

De acordo com o delegado da Polícia Federal, Pancho Rivas, ambos foram presos porque estariam atrapalhando as investigações na tentativa de obstrução de provas. Segundo o MPF, eles usavam de intimidações a testemunhas para que mentissem nos depoimentos.

As prisões foram autorizadas pelo juiz federal de Teixeira de Freitas, Guilherme Bacelar Patrício de Assis, atendendo a solicitação da procuradora federal Marcela Fonseca. Depois de passar por exames de corpo de delito, no Departamento de Polícia Técnica (DPT), os dois foram encaminhados para o Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF), onde permanecem à disposição da Justiça Federal.

A operação, de acordo com o MPF de Teixeira de Freitas, faz parte de um processo aberto para desarticular  uma organização criminosa acusada de desviar recursos públicos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Os dois filhos do prefeito são apontados como os mentores do esquema que envolvia a participação de servidores públicos de Medeiros Neto. Conforme o MPF, eles faziam a inserção de dados falsos, a exemplo de gratificações ilegais e acréscimos salariais nos contracheques de servidores municipais. Depois de receber os valores irregulares, os funcionários eram obrigados a entregar o dinheiro a prepostos da administração municipal.

Inicial
Na primeira fase da operação, realizada no dia 8 de março deste ano, a Justiça Federal determinou a indisponibilidade de bens e o afastamento dos cargos públicos de seis pessoas investigadas. Naquela oportunidade, foram executadas quatro conduções coercitivas e a prisão preventiva de duas pessoas, a secretária de Educação Aleny Brito Lacerda e o chefe de gabinete Raniere Santos Lima, que permanecem custodiados em Teixeira de Freitas.

Os acusados respondem por corrupção ativa e passiva, peculato, utilização ilegal de verbas públicas e falsidade ideológica. O prefeito Nilson Costa, um dos homens mais ricos da região, está com seus bloqueados. (Por Ronildo Brito)

Além disso, verifique

murilo prefeito de Ponto Belo

Ministério Público arquiva investigação contra prefeito de Ponto Belo

O Ministério Público Estadual (MPES) determinou o arquivamento de um procedimento contra o prefeito de …

Comentários no Facebook