quinta-feira , 19 janeiro 2017

São Mateus: Volare vai produzir ônibus mais leves para driblar a crise

volareMontadora de miniônibus localizada em São Mateus, Norte do Estado, a Volare, unidade de negócios da Marcopolo, anunciou que entre março e abril deve lançar um novo produto para seu portfólio: um miniônibus de 5 toneladas. Hoje, a empresa fabrica veículos de 6 a 10 toneladas.
Depois do lançamento do novo produto, a fábrica deve ser formalmente inagurada entre abril e junho. Ela funciona desde 2014. As estimativas são do diretor do negócio Volare, Gelson Zardo, que recebeu recentemente o governador Paulo Hartung, a subsecretária de Desenvolvimento do Estado, Cristina Santos, e o presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, em uma visita técnica à planta quase finalizada da fábrica.
“O lançamento contempla um nicho de mercado em que ainda não atuamos e torna a empresa mais competitiva. O veículo que vamos lançar vai atuar na faixa de 5 toneladas, é um veículo mais leve, que transporta mais passageiros e gera mais valor agregado ao cliente”, revela Zardo.
Segundo o diretor, o setor passa por uma grave crise. Apesar disso, o investimento, que é planejado a longo prazo, está mantido. “O nosso setor sofreu muito, temos alguns segmentos que caíram até 60%, é bem crítica a situação. Estamos procurando sobreviver nesse mercado, tentando facilitar o financiamento para nossos clientes. Mas já estamos praticamente com todo o investimento feito, já ultrapassou os R$ 200 milhões. Até maio deste ano, vamos encerrar”, destaca Zardo.
Desaceleração
O diretor explica que se no ano passado eram produzidos cerca de 3 miniônibus por dia, atualmente a produção não é nem de um veículo por dia. Mas, até março, haverá capacidade instalada para produção de 45 a 50 unidades por dia. Com o novo produto, uma unidade será produzida por dia, e a previsão é terminar 2016 em torno de 200 unidades produzidas.
“Já temos 350 miniônibus produzidos no Espírito Santo, de vários modelos. Aproximadamente 200 unidades já foram comercializadas e 150 estão disponíveis para venda. O mercado deu uma recuada e reduzimos a produção. Mas estamos fazendo uma fábrica para 20 ou 30 anos. O ritmo de crescimento vai depender da demanda”.
A produção da planta de São Mateus, que vai atender às regiões Norte e Nordeste, e também ao mercado externo, com exportações para continentes como África e América Latina, hoje conta com 150 funcionários. A expectativa da empresa é dobrar esse número ao longo de 2016 e chegar a mil postos de trabalho até 2020.
“Esta estimativa de vagas de emprego é com a fábrica em plena atividade. Mas, para isso acontecer, o mercado precisa reagir”, pontua.
De acordo com Cristina Santos, subsecretária de Desenvolvimento do Estado, o projeto é de grande importância por contribuir com a diversificação da economia e com a descentralização dos investimentos. “A diversificação traz mais estabilidade à economia capixaba. Estar em São Mateus também é distribuir e diversificar não só os setores como também as áreas de produção, permitindo às pessoas de estarem mais perto das oportunidades”, analisa.
Os números
1.000 postos de trabalho
É a previsão de geração de vagas de emprego na empresa até 2020.
R$ 200 milhões: investimento total
É o valor investido pela empresa na planta fabril de São Mateus, que produz miniônibus.
822 mil: metros quadrados
É o tamanho do terreno da empresa, à beira da BR 101, doado à Volare pela Prefeitura de São Mateus.
45 a 50 unidades/dia
É a capacidade de produção total da planta instalada, a ser inaugurada entre abril e junho deste ano.
Uma unidade por dia
É a meta de produção do novo veículo da empresa para 2016, o miniônibus de 5 toneladas, que vai ser lançado entre março e abril.

Além disso, verifique

face_travesti_2_x

Travesti é furtada em motel e posta fotos do cliente por vingança

Uma travesti que trabalha como garota de programa em Praia Grande, no litoral de São …

Comentários no Facebook