terça-feira , 23 maio 2017

ACUSADOS DE ASSASSINAR COMERCIANTE EM BOA ESPERANÇA SÃO DETIDOS PELA PM E PC

Nv ArmasPoliciais Militares e Civis prenderam na tarde desta terça-feira (02), nos municípios de Nova Venécia e Boa Esperança, 03 homens acusados de matar o comerciante Solivan Torezani, 39 anos. O crime de latrocínio ocorreu na manhã do dia 20.12.2015, às 10h20min, na Rua Baia, Bairro Nova Cidade, em Boa Esperança.

O comerciante foi morto com 04 disparos de arma de fogo, sendo três na testa e um no olho esquerdo. O crime ocorreu no interior do estabelecimento comercial da vítima.

Após o latrocínio os Militares do Serviço de Inteligência do 2º BPM e Investigadores da Polícia Civil de Boa Esperança, realizaram levantamentos e descobriram que os autores do crime seriam os suspeitos Jorge Galvão Junior, 28 anos (executor), Alexandro Telau, 32 anos (mandante) e Carlos Lindemberg, 21 anos (deu fuga ao Jorge).nv armDe posse das informações, ao fato foi noticiado ao Juiz da Comarca de Boa Esperança, que expediu os mandados de prisão e busca e apreensão que foram cumpridos nesta terça (02).

A operação contou com Militares do GAO, do DPM de Boa Esperança, da Patrulha da Comunidade e Investigadores da Polícia Civil, que cumpriram 03 mandados de prisão de 06 de busca e apreensão.

Durante as buscas foram apreendidos 03 armas de fogo, sendo um revólver calibre .32 e duas espingardas, diversas munições, um veículo VW/Saveiro Cross, uma motocicleta, cheques, nota promissória e outros materiais.

De acordo com o Tenente Coronel Sebastião Aleixo Batista, Comandante do 2º BPM e o Dr. Líbero Penello de Carvalho Filho, Delegado Chefe da 17ª Regional, o revólver apreendido foi utilizado pelo acusado Jorge Galvão para praticar o crime. A motocicleta utilizada pelo acusado Carlos Lindember que deu fuga ao executor também foi apreendida.

Os acusados e os materiais apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Boa Esperança.nv armaSegundo o Tenente Coronel Aleixo, durante a prisão o acusado Jorge Galvão confessou o crime e deu detalhes de como cometeu o latrocínio. Jorge contou que o mandante Alexandro Telau, pagou a ele a quantia de 20 mil reais para matar a vítima, sendo que R$ 14.000,00 ele recebeu no sábado antes do latrocínio e os 06 mil restantes, recebeu no domingo depois do crime.

Jorge disse ainda, que quem o levou ao comercio da vítima no dia do crime, foi o próprio Alexandro, numa motocicleta Honda/Fan 125, cor prata que foi apreendida. Ele contou que após matar o comerciante, Alexandro que já se encontra no local, adentrou no estabelecimento e roubou uma bolsa, contendo todos os documentos da vítima e vários cheques totalizando aproximadamente 200 mil reais. Após o latrocínio, Jorge fugiu com ajuda de Carlos Lindemberg.

De acordo com o Comandante, na segunda-feira depois do crime, Alexandro chegou a depositar um cheque de R$ 69.998,00 em sua conta bancária, além de sacar outros cheques de menor valor. Dias depois ele tentou depositar outro cheque, mas não conseguiu, pois os mesmo já tinham sido sustado.

Nos levantamentos, foi descoberto que o motivo do crime foi uma dívida de R$ 182.873,00 que Alexandro devia a vítima. Desse modo ele contratou Jorge e Carlos para assassinar a vítima e assim se livraria da dívida.

Além disso, verifique

acidente-9

Pai de sacerdote de São Mateus morre em acidente na BR-101

O pai do sacerdote João Custódio Cosmi Cunha, vigário paroquial de São Mateus, morreu no acidente …

Comentários no Facebook