quarta-feira , 29 março 2017

Padrasto preso na Serra acusado de obrigar enteada a fazer sexo

padrasto-estuproserraUm instrutor de autoescola de 45 anos foi preso nesta terça-feira (05), na Serra, suspeito de estuprar a própria enteada, de 13 anos, na cama onde dormia com a esposa, mãe da vítima. A violência sexual teria acontecido na noite do último dia 29 de dezembro e foi comprovada por meio de exames médicos.

De acordo com a polícia, o suspeito aproveitou que a mãe da menina não estava em casa e cometeu o estupro. A mulher havia passado a noite no hospital com o pai dela, avô da adolescente, que estava internado. Com isso, o instrutor ficou sozinho com a menina e o irmão dela, filho do suspeito com a mãe da vítima.

Ainda segundo a polícia, foi de madrugada que o terror começou. A menina contou que o padrasto foi ao quarto dela e, à força, a tirou da cama. Ele teria levado a garota na marra até o quarto do casal e, na cama onde dormia com a própria esposa, estuprado a enteada.

Na manhã seguinte, a adolescente contou tudo para a mãe, que registrou um boletim de ocorrência na Delegacia Regional da Serra. O caso foi encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), na segunda-feira (04), e, no dia seguinte, o suspeito foi detido.

Ele foi levado para a DPCA e, em seguida, para o Centro de Detenção Provisória de Viana, onde permanecerá à disposição da Justiça. O instrutor, que se diz evangélico, negou todas as acusações e chegou a dizer que não lembra de nada, porque estava dormindo.

Segundo a polícia, o acusado convivia com a menina há 8 anos, desde quando ela tinha 5 anos de idade. De acordo com o delegado, nem a vítima nem a mãe nunca notaram nada de suspeito no comportamento do padrasto. Depois que tudo aconteceu, ele saiu de casa e não voltou mais.

Além disso, verifique

terrid4-1200x545_c

Secretário de Desenvolvimento Rural se reúne com gestores municipais em Teixeira de Freitas

Na manhã desta quarta-feira (22/03), o secretário de Estado de Desenvolvimento Rural da Bahia, Jerônimo Rodrigues, …

Comentários no Facebook