sábado , 25 março 2017

Suzano Papel e Celulose emite nota sobre aldeia de Corumbauzinho‏

NOTA DE ESCLARECIMENTO

suzanoA Suzano Papel e Celulose esclarece que a área ocupada pelos índios Pataxós da aldeia de Corumbauzinho, no município de Prado, faz parte da Fazenda Conjunto União, arrendada para a empresa para as atividades de plantio de eucalipto. Trata-se de uma propriedade particular devidamente legalizada nos aspectos dominial e ambiental.

O preparo do solo para plantio está sendo realizado em área ocupada por pastagens, de onde estão sendo removidos alguns tocos remanescentes. O trabalho é feito em conformidade com o Código Florestal Brasileiro, respeitando as áreas de preservação permanente e reserva legal. Adicionalmente, a empresa delimitou uma faixa de recuo de 300 metros das terras indígenas vizinhas à propriedade, onde não foi plantado eucalipto, conforme legislação vigente.

A Suzano reitera que os defensivos agrícolas utilizados em suas operações são autorizados pelo Ministério da Agricultura e pelo IBAMA para uso em cultivo florestal. Sua aplicação segue rígido controle, evitando que tenha qualquer impacto sobre a saúde das pessoas e o meio ambiente.

Há dois meses, a empresa vem conversando com as lideranças da região, inclusive já havia uma agenda estabelecida com os representantes da Aldeia de Corumbauzinho. O diálogo com as comunidades é parte da rotina da Suzano e a empresa permanece com este canal aberto, reiterando suas práticas responsáveis para com o manejo florestal, a preservação ambiental e o respeito às comunidades circunvizinhas às suas operações.

Além disso, verifique

acad7-1200x545_c

Academia Teixeirense de Letras celebra os 170 anos de Castro Alves e premia melhores poetas e cronistas em sessão solene memorável

A aTL – Academia Teixeirense de Letras celebrou o 170º aniversário de nascimento de Castro …

Comentários no Facebook